Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Mais resultados...

Linux

Controlando a sua banda da internet

A pedido de um amigo que migrou para o Linux e não conseguiu encontrar ferramenta equiparável para o Linux, resolvi criar esse simples script que tem a função de controlar a sua banda de internet na rede. O objetivo desse script é ficar varrendo a rede à procura de máquina Leia mais…

Por Tales, atrás
Linux

Removendo ruídos(chiados) do áudio de um vídeo

*Clique aqui para acessar a versão atualizada deste artigo.

Sou muito fã da década de 80, a qual marcou muito a minha infância, e gosto de colecionar filmes e músicas dessa década. Algum tempo atrás baixei um filme(De Volta as Aulas) e não cheguei a assisti-lo logo de cara, pois estava com um chiado muito alto o qual incomodava assisti-lo. Deixei o mesmo de lado até resolver retirar o tal ruído para, assim, poder assistir. Depois de vasculhar alguns sites e colher informações para fazer o processo, resolvi escrever algo bem simples para poder compartilhar com a comunidade.

Programas utilizados

- Mplayer para extrair o áudio do vídeo; - mencoder(faz parte do Mplayer) para gerar um vídeo sem áudio e fazer a junção dos arquivos(áudio sem ruido e vídeo sem áudio); - Audacity para remover o ruído do áudio.

Sou muito fã da década de 80, a qual marcou muito a minha infância, e gosto de colecionar filmes e músicas dessa década. Algum tempo atrás baixei um filme(De Volta as Aulas) e não cheguei a assisti-lo logo de cara, pois estava com um chiado muito alto o qual incomodava assisti-lo. Deixei o mesmo de lado até resolver retirar o tal ruído para, assim, poder assistir. Depois de vasculhar alguns sites e colher informações para fazer o processo, resolvi escrever algo bem simples para poder compartilhar com a comunidade.

Programas utilizados

- Mplayer para extrair o áudio do vídeo; - mencoder(faz parte do Mplayer) para gerar um vídeo sem áudio e fazer a junção dos arquivos(áudio sem ruido e vídeo sem áudio); - Audacity para remover o ruído do áudio. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

DICA: Ativando o java no Ubuntu Lucid 10.04 e família

Para aqueles que estão tendo dificuldades para utilizar programas que necessitam de uma máquina virtual java rodando ou mesmo não conseguiram instalar o java ou estão tendo problemas para acessar sites como por exemplo de bancos, fica aqui uma dica simples de como sanar este problema.Lembrando que este “problema” está relacionado apenas com a versão 10.04 do Ubuntu e família.O melhor pacote java, da SUN (Oracle), é proprietário e para isso é preciso ativar um source de terceiro, proprietário, que por várias leis,principalmente nos EUA, não pode vir habilitado. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Acesso Remoto no Desktop de Linux para Linux

Depois de alguns anos sem nenhum programa de acesso remoto via desktop para Linux, eis que surge o primeiro programa, funcional, para tal função. Até semana passada se alguém procurasse algum programa voltado para Linux destinado ao suporte remoto, sem ter que redirecionar alguma porta(como no caso do VNC) para assim obter acesso e de baixa qualidade, obviamente o usuário ou mesmo técnico da área não encontraria absolutamente nada. Programas como o TeamViewer, LogMein dentre outros, não são novidades para a plataforma Windows ou até mesmo MAC. Neste caso, para o Linux, sim. Isso é uma grande novidade pois, pelo que sei, este é o primeiro programa, neste estilo, a dar suporte ao Linux. Mas já estamos correndo contra o “prejuízo” ou seria contra o tempo perdido? E tentando encontrar ou fazer algo funcional para executar tal função. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Instalando programas mascarados no Gentoo com o autounmask

Existem basicamente três tipos de classificação de programas no Gentoo, que são: programas estáveis (+ stable) –passaram por uma bateria de testes e estão aptos a serem colocados em produção–, programas instáveis (~ unstable) –são considerados estáveis pelos seus desenvolvedores, mas não foram excessivamente testados pela equipe do Gentoo para serem liberados em produção– e por fim os programas “super instáveis” (M hardmask) –são pacotes que ou foram colocados no portage recentemente e não passaram para a fase de teste ou são pacotes que ainda estão em desenvolvimento e não existe previsão de sair uma versão final ou dezenas de outras possibilidades–. O interessante é entender que programas instáveis estão disponíveis para instalação, mas a equipe do Gentoo não recomenda a instalação dos mesmos, a não ser que você saiba o que está fazendo e entenda os riscos que está correndo.Os programas que possuem versões que estão na fase de teste, são conhecidos com um til (~) na frente da versão, este til indica que o programa para o seu produtor foi considerado estável, mas para a equipe do Gentoo ainda está em teste e aguardando para que seja liberado na base de programas estáveis. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Convertendo vídeos para celular(mp4)

Algum tempo atrás criei um script, em texto, para converter vídeos(diversos formatos) para rodar em celular. Mas depois fiz umas adaptações e o script passou a converter vários tipos de arquivos de vídeos para um tamanho e qualidade(som e imagem) especificada. O script é bem simples mas funciona muito bem. Leia mais…

Por Tales, atrás
Linux

KDE 4.3 no (K)ubuntu jaunty de forma "segura"

Após dezenas de tentativas, finalmente consegui uma atualização para o KDE 4.3 no Kubuntu jaunty de forma segura, sem destruir o sistema. Para aqueles que forem atualizar o KDE, lembre-se que não existe pacote de línguas para o KDE 4.3 no ubuntu jaunty, com isso o sistema ficará com algumas coisas, como o (K) menu, não traduzido (apenas o rodapé do menu). o Bom é que grande parte do KDE continuará com tradução, cerca de 80%.

1. Instalando o KDE 4.3 no ubuntu

Agradecimentos a Ursula Junque

Você terá duas opções, a primeira é instalar o meta pacote(kubuntu-desktop), o qual irá transformar o seu Ubuntu em Kubuntu, ou seja, você continuará com o Gnome, mas terá todo o sistema voltado para o KDE. Muda, inclusive, a tela de carregamento(usplash) e tela de login(KDM). A segunda opção é instalar(kubuntu-kde4-desktop) apenas o KDE e deixar o seu sistema voltado para o Gnome, mas tendo a opção de escolher o KDE. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Otimizando o Uso da Memória Com Swappiness

Para poder entender o que é swappinesse e seu funcionamento, primeiro você deve saber o que é swap e qual a sua funcionalidade.  O que é swap?Swap é uma área, espaço, de troca criada no disco(no Linux) para contribuir com a falta de memória. Funciona da seguinte maneira: Se você possui 256MB de memória e abre 3 aplicativos que somados ocupam mais de 300MB, isso normalmente iria travar o seu computador ou mesmo você não conseguiria trabalhar com os 3 aplicativos abertos. Tendo uma área de troca(swap) reservada no disco, a memória principal despeja parte do que não precisa ser executado para o disco, ou seja, para a swap, liberando memória e assim podendo processar mais aplicativos.  O que é swappiness?Swappinnes é uma variável contida no código fonte do kernel(Linux), responsável por controlar a quantidade de memória principal(RAM) e swap que será utilizada. Para essa variável é atribuído um valor fixo(60), que para máquinas com pouca memória, 256MB, 512MB, este valor pode ser confortável ou aceito. O problema está em máquinas mais novas que possuem 1GB de memória para cima, essas máquinas sofrerão uma perda de desempenho considerável.Para poder entender o que é swappinesse e seu funcionamento, primeiro você deve saber o que é swap e qual a sua funcionalidade.O que é swap?Swap é uma área, espaço, de troca criada no disco(no Linux) para contribuir com a falta de memória. Funciona da seguinte maneira: Se você possui 256MB de memória e abre 3 aplicativos que somados ocupam mais de 300MB, isso normalmente iria travar o seu computador ou mesmo você não conseguiria trabalhar com os 3 aplicativos abertos. Tendo uma área de troca(swap) reservada no disco, a memória principal despeja parte do que não precisa ser executado para o disco, ou seja, para a swap, liberando memória e assim podendo processar mais aplicativos.O que é swappiness?Swappinnes é uma variável contida no código fonte do kernel(Linux), responsável por controlar a quantidade de memória principal(RAM) e swap que será utilizada. Para essa variável é atribuído um valor fixo(60), que para máquinas com pouca memória, 256MB, 512MB, este valor pode ser confortável ou aceito. O problema está em máquinas mais novas que possuem 1GB de memória para cima, essas máquinas sofrerão uma perda de desempenho considerável. (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Instalando o Gentoo partindo do stage 3, passo a passo

Para aqueles que desejam instalar o Gentoo Linux e não possuam uma experiência com o inglês ou mesmo não querem ler dezenas de páginas do handbook, escrevi este documento com o intuito de facilitar a instalação do Gentoo. O documento está mais para uma receita de bolo, com passo a passo de como instalar o sistema básico e, caso queira, o servidor X. Não entrei em muitos detalhes sobre cada item, fazendo apenas alguns comentários, para que o documento não ficasse muito extenso. Aguardo críticas e sugestões para manter o documento atualizado, uma vez que o handbook em nossa língua não sofre mais atualizações.(mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Por que os computadores não funcionam sem parar?

A briga entre o criador do Minix e czar dos sistemas Operacionais Andrew S. Tanenbaum e Linus Torvalds é lendária no mundo dos sistemas operacionais. Antes do Linux havia o Minix. Torvalds criou sua primeira versão do Linux em 1991 sobre o sistema do professor Tanenbaum. Agora, o sr. Tanenbaum concordou em escrever um editorial para a Linux Magazine. Sua opinião não mudou ao longo dos anos: o Linux (e o Windows) “não são confiáveis”.Por Andrew S. Tanenbaum

Andrew S. Tanenbaum

Professor Andrew S. Tanenbaum

Os usuários de computadores estão mudando. Há dez anos, a maioria dos usuários de computadores eram pessoas ou profissionais jovens com amplo conhecimento técnico. Quando algo saía errado – o que ocorria com freqüência –, eles sabia consertá-las. A maioria deles consegue consertar computadores tão bem quanto um nerd de computador padrão sabe consertar seu carro. O que eles querem mais do que qualquer outra coisa é que o computador funcione o tempo todo, sem interrupções ou falhas.Muitos usuários comparam automaticamente seus computadores a suas televisões. Ambos estão repletos de componentes eletrônicos mágicos e possuem telas grandes. A maioria dos usuários tem um modelo implícito de uma televisão: (1) você compra a TV; (2) você a liga na tomada; (3) ela funciona perfeitamente sem qualquer falha durante os próximos dez anos. Eles esperam isso do computador e, quando não é o que obtêm, ficam frustrados. Quando os especialistas em computadores lhes dizem: “Se Deus quisesse que os computadores funcionassem o tempo todo, Ele não teria inventado o botão de RESET”, eles não se convencem.(mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Compilando qualquer versão do MPlayer

A maioria dos uruários que utiliza o Linux, deve saber que existem vários pacotes do MPlayer para praticamente todas as distros, eu mesmo criei um pacote otimizado para faciliar a vida dos usuários. Como existem aqueles que querem tudo na mão, também existem os que querem sempre aprender e continuar aprendendo, inovando com as novidades que crecem a cada segundo. Resolvi escrever meu último artigo sobre compilação do MPlayer, de modo que sirva para todas as versões (anteriores e futuras), também irei comentar algumas dicas que podem ajudar o usuário a se familiarizar mais com as compilações.Esse artigo foi dividido em 4 partes para facilitar a compreenção e para melhor organização:1) Downloads e criação de arquivos e diretórios 2) Descompactação e compilação dos arquivos 3) Configuração 4) Reprodução (mais…)

Por Tales, atrás
Linux

Compilando qualquer versão do MPlayer

A maioria dos uruários que utiliza o Linux, deve saber que existem vários pacotes do MPlayer para praticamente todas as distros, eu mesmo criei um pacote otimizado para faciliar a vida dos usuários. Como existem aqueles que querem tudo na mão, também existem os que querem sempre aprender e continuar aprendendo, inovando com as novidades que crecem a cada segundo. Resolvi escrever meu último artigo sobre compilação do MPlayer, de modo que sirva para todas as versões (anteriores e futuras), também irei comentar algumas dicas que podem ajudar o usuário a se familiarizar mais com as compilações.Esse artigo foi dividido em 4 partes para facilitar a compreenção e para melhor organização:1) Downloads e criação de arquivos e diretórios 2) Descompactação e compilação dos arquivos 3) Configuração 4) Reprodução (mais…)

Por Tales, atrás