Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Mais resultados...

Com o intuito de obter uma máquina leve, rápida e compacta, adquiri um Ultrabook Acer S3 em meados de 2012. Esse veio com uma versão do Windows 7 que nem curiosidade tive para saber qual era, e fui logo tratando de formatar a máquina para instalar uma distribuição Linux.

Geralmente máquinas novas, com novas tecnologias e novos hardwares, não possuem um amplo suporte a todos os recursos em Linux. Com isso, fico na espera de melhorias, tanto no Kernel como nas distribuições Linux. Esperando por melhorias no suporte aos dispositivos que o Ultrabook dispõe, e assim possa usufruir de todos os recursos de maneira para que foram disponibilizados para a máquina.

Eu já estava com uma ideia de adquirir uma nova máquina e quando a vi no site do Ubuntu – como imagem propaganda para anunciar a versão 12.04 LTS – , logo pensei: deve ao menos funcionar todos os recursos. Engano meu, tive diversos problemas até que cheguei a quebrar o Ubuntu de tantas gambiarras que foram feitas, algo que acabei desistindo e parti para o Fedora 17, esse que sempre trás novidades, mas não foi o que eu gostaria em alguns aspectos, ficou quase equiparado com o Ubuntu. Como já havia utilizado o Sabayon há algum tempo, e fui utilizador do Gentoo por mais de 5 anos, resolvi, então, testar o Sabayon para ver no que dava. Posso dizer que foram e está sendo muitas alegrias em diversos aspectos. Encontrei algumas barreiras que foram sanadas sem muita dificuldade, mas que hoje, para quem quiser instalar, não irá as encontrar. Até o momento estou com apenas um bug e que não é referente ao Sabayon, mas ao Gnome-shell, e está inclusive em outras distribuições, que relataram tal problema. Nesse bug se você desplugar o cabo de energia e plugá-lo novamente, ele não atualiza a porcentagem de energia, ou seja, o marcador do Gnome-shell não está servindo para muita coisa, com isso eu preciso acessar as configurações de energia para ver como está o nível da bateria, mas é um problema quase irrelevante se comparado a tudo que a distro oferece de benefícios.

A especificação de hardware desse Ultrabook

ProcessadorIntel ® Core ™ i7-2637M (4 MB de cache L3, 1,70 Ghz com o Turbo Boost até 2,80 Ghz , DDR3 1333 MHz , 17 W), apoiando a arquitetura Intel ® 64, Intel ® Smart Cache
Tela13.3 “TFT LED-backlit HD Widescreen CineCrystal ™ Display LCD (1366 x 768 (WXGA))
RAM4GB Dual-Channel DDR3 SDRAM de memória
Disco de Armazenamento320GB disco rígido Serial ATA (5400 rpm) e 20GB SSD integrado
GráficosIntel ® HD Graphics 3000
Sem fioIntel WiFi Link 5100 802.11 b / g / Draft-N sem fio Broadcom BCM4313
BluetoothAtheros AR3012 Bluetooth ® 4.0 + HS ou Broadcom BCM4313 InConcert ®
Áudioalto-falantes estéreo – Dolby Home Theater ® acessório de áudio v4
Leitor de Cartão2-in-1 Digital Media Card Reader suporta cartões Secure formatos de cartão digital e multimídia.
A capacidade da bateriaBateria de 3 células 36,4 (Wh)
ConectividadeHDMI ® – 2xUSB

Instalação

Em todas as distros fiz a instalação do sistema em 16GB do “disco” SSD e os 4GB restantes do SSD deixei para SWAP. O Disco de 320GB ATA deixei todo para a minha home.

Para a partição raiz (/) coloquei o sistema de arquivos BTRFS que possui um desempenho muito superior em discos SSD, fica aqui a dica. No disco ATA usei EXT4.


Problemas encontrados, em cada distribuição, e soluções propostas

Problemas encontrados no Ubuntu

No Ubuntu (12.04), foi a primeira distro que utilizei, funcionou quase tudo após a instalação, tendo apenas quatro problemas foram mais relevantes: o ajuste de brilho da tela não funcionava; a bateria descarregava muito rápido, durava cerca de 2:30h; a reprodução de vídeos, inclusive DIVX de qualidade inferior, que roda bem em máquinas modestas, possuía um problema de cortar a cena ou a imagem quando a câmera do filme estava se movendo; e um outro problema chato foi com relação a configuração do touchpad – que não possui botões físicos, é estilo do Macbook.


Soluções encontradas

Ajuste de brilho

O Ajuste de brilho foi solucionado incluindo as seguinte linhas no arquivo do grub, na variável $GRUB_CMDLINE_LINUX

Para isso, edite o arquivo /etc/default/grub e deixe a variável da seguinte maneira:

GRUB_CMDLINE_LINUX="quiet splash pcie_aspm=force i915.semaphores=1 acpi_osi=Linux acpi_backlight=vendor elevator=noop"

Em seguida rode o comando para ativar as novas configurações do grub:

sudo update-grub

*Lembrando que nem todas as opções são referentes ao ajuste de brilho. As opções quiet e splash são referentes a tela de carregamento; pcie_aspm=force serve para forçar a ativação do gerenciamento de economia de energia em alguns componentes; i915.semaphores=1 serve para resolver problemas de estabilidade e travamentos e garantir um melhor desempenho das “placas” gráficas; acpi_osi=Linux indica que você está utilizando o Linux para o hardware se comportar de “maneira correta”; acpi_backlight=vendor dá prioridade ao módulo acer_acpi que sabe como gerenciar o brilho; e por fim a opção elevator=noop que é usada para otimizar os “discos” de armazenamento.


Duração da bateria

Para a solução da bateria utilizei o programa Jupiter que faz a “dosagem” da bateria, usando em Ondemand quando conectado o cabo de alimentação, e Powersave quando ligado apenas com a bateria. Com isso consegui um rendimento cerca de 3:30h à 4:00h de carga.

Esse tempo de carga pode variar muito, como por exemplo se estiver usando o computador para jogos, vídeos ou apenas para tarefas mais básicas como navegar na internet e editar textos.


Reprodução de Vídeos (Sem sucesso)

Infelizmente não consegui resolver o problema do vídeo, inclusive segue a dica de um site dizendo que acima do Kernel 3.2.9 tudo se resolveria. Instalei essa versão a até a versão 3.4 e nada se resolveu.


Configuração do Touchpad

A Configuração do touchpad no Ubuntu ficou algo meio gambiarrado, pois não funcionava da maneira como deveria, que é ter um arquivo de configuração criado dentro de /etc/X11/xorg.conf.d/, porém essa configuração “não pega”, não inicializa, e por isso tive que colocar o arquivo para ser carregado no serviço de inicialização do Gnome-shell.

Para quem quiser usar a minha configuração, segue abaixo, comentada. Basta criar o arquivo /etc/X11/xorg.conf.d/10-synaptics.conf

Section "InputClass"
   Identifier "touchpad"
   Driver "synaptics"
   MatchIsTouchpad "on"
	# Maior sensibilidade
	Option "FingerLow" "10"
	Option "FingerHigh" "20"

	# Rolar com 2 dedos
	Option "VertTwoFingerScroll" "on"
	Option "HorizTwoFingerScroll" "on"

	# Rolar circular
	Option "CircularScrolling" "on"
	Option "CircScrollDelta" "0.1"
	Option "CircScrollTrigger" "8"

	# ClickPad
	Option "ClickPad"         "on"
	Option "EmulateMidButtonTime" "0"
	Option "SoftButtonAreas"  "50% 0 82% 0 0 0 0 0"
EndSection

Com essa configuração o touchpad fica parecendo que apresenta botões físicos, pois permite clicar e arrastar – clickpad ativo; Rolagem com 2 dedos; 2 toques para o botão direito ou clicar no canto inferior direito do touchpad; 3 toques para o botão do meio; fazer um scroll, rolagem, circular começando do canto superior esquerdo e fazer círculos com o dedo, sentido horário e anti-horário – para subir e descer a página; opção de obter uma maior sensibilidade no touchpad, ou seja, menos contato para manipular o ponteiro do mouse.

Um detalhe importante é que o toque com dois e três dedos já estão configurados por padrão, então não me preocupei de inserir no arquivo de configuração.


Considerações

Apesar de algumas gambiarras feitas no sistema, como o arquivo de configuração do touchpad não funcionar como deveria e alguns testes que tentei realizar para o funcionamento correto do vídeo, de um modo geral posso dizer que o Ubuntu ficou na média, porém longe de atingir a perfeição.

O bluetooth não funcionou de primeira, após instalação. Fiquei sabendo que existe um pach de correção para ser aplicado, mas não me preocupei com isso pois não utilizo o bluetooth.

Outro detalhe foi o consumo excessivo de memória RAM, e quando entrava no SWAP a máquina ficava bem lenta por um tempo, depois estabilizava.

Não sou contra o Ubuntu, muito pelo contrário, toda a minha família usa e fui eu que recomendei e instalei, para eles funciona muito bem e atente, mas para mim, e com meu novo hardware, não deu.


Problemas encontrados no Fedora

Logo após os problemas encontrados no Ubuntu e a quebrar do sistema, resolvi pesquisar por outras distros e cheguei ao Fedora 17. O Fedora trás o Gnome-shell como desktop principal, uma distro com um ambiente limpo, sem milhões de aplicativos que acabam “poluindo” o sistema, que eu, particularmente, não usarei para nada, acabando sempre por remover um monte de tranqueira.

O Fedora reconheceu o meu touchpad quase perfeitamente e tem o boot e desligamento mais rápido que já vi, mais até que o Uubuntu, mas uma distro não se resume em apenas iniciar ou desligar rapidamente. Em compensação, a bateria não durava 2h e a reprodução de vídeos foi a pior que vi na vida, travamentos constantes e quando mudava de cena ou a câmera se movia dentro do filme, quase parava a reprodução. Como no Ubuntu, o brilho e o bluetooth também não funcionaram.


Soluções encontradas

Ajuste de brilho

Para corrigir o problema de ajuste de brilho como também inserir outras otimizações para serem carregadas no grub, edite o arquivo /etc/default/grub e acrescente as seguintes opções na variável $GRUB_CMDLINE_LINUX

GRUB_CMDLINE_LINUX="pcie_aspm=force i915.semaphores=1 acpi_osi=Linux acpi_backlight=vendor elevator=noop"

Em seguida rode o seguinte comando para ativar as novas configurações do grub:

# grub2-mkconfig -o /boot/grub2/grub.cfg


Duração da bateria

Utilizando o mesmo programa que no Ubuntu, o Jupiter, para poupar a energia, você terá um ganho cerca de 25% a 30%, ou seja, sua bateria passará a durá aproximadamente 2:30h rodando apenas aplicações básicas.

Encontrei reclamações de outros utilizadores do Fedora recorrente a má configuração do sistema, de modo a consumir muita bateria.


Reprodução de Vídeos (Sem sucesso)

Tentei atualizar o driver da intel, ativar alguns recursos e nada, continuou ridícula a reprodução de vídeos.


Configuração do Touchpad

O arquivo de configuração é o mesmo utilizado no Ubuntu. Porém, no Fedora, apenas acrescentei a opção de configurar a área do touchpad para ter botões direito e esquerdo, assim como o scroll circular. Ficou do seguinte modo:

Section "InputClass"
   Identifier "touchpad"
   Driver "synaptics"
   MatchIsTouchpad "on"
	# Rolar circular
	Option "CircularScrolling" "on"
	Option "CircScrollDelta" "0.1"
	Option "CircScrollTrigger" "8"

	# ClickPad
	Option "ClickPad"         "on"
	Option "EmulateMidButtonTime" "0"
	Option "SoftButtonAreas"  "50% 0 82% 0 0 0 0 0"
EndSection


Considerações

Tentei utilizar o Fedora o máximo que pude, mas chegou uma hora que não aguentei mais trabalhar. O problema principal foi o consumo excessivo de bateria. Comprei uma máquina portátil e de acordo com os fabricantes, tem uma duração da bateria de até 7 horas, não cheguei nem perto disso. O problema dos vídeos também foi algo que me desanimou muito, pois gosto de assistir à seriados, filmes, e ficou impossível realizar qualquer uma dessas tarefas.

Uma coisa que achei estranho no Fedora, por ser uma distro que sempre procura se manter atualizada nas tecnologias, foi de não ter a opção de formatar o disco com o sistema de arquivos BTRFS.


Problemas encontrados no Sabayon

O Sabayon me surpreendeu em muitos aspectos e em breve estarei escrevendo um texto apenas referente a ele. Mas o problema que encontrei sobre ele mais grave foi em relação ao touchpad que precisa do xorg-server versão >= 1.12 para funcionar o Clickpad, opção que faz você poder clicar a arrastar o mouse na tela, selecionando, por exemplo, um texto. Foi preciso cerca de uma semana para ter o pacote atualizado e o touchpad funcionando perfeitamente. Fora isso, tive que configurar o ajuste de brilho. O bluetooth, como também nas outras distros testadas, não funcionou.


Soluções encontradas

Ajuste de brilho

Para o ajuste de brilho, usei as mesmas opções que foram configuradas para o Fedora, ou seja, a configuração da variável $GRUB_CMDLINE_LINUX. Após a edição do arquivo do grub, o comando para atualizá-lo é:

# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg


Configuração do Touchpad

Para o Sabayon mantive a mesma configuração detalhada no Ubuntu, usando o mesmo nome de arquivo que também é inserido dentro do diretório /etc/X11/xorg.conf.d/


Considerações finais

Com relação ao Sabayon, posso dizer que esse apresenta um melhor desempenho, uma melhor otimização e é mais rápido, em relação as distros que foram testadas. A bateria dura em média 4:00h a 4:30h sem fazer qualquer otimização. Estou esperando portarem o Jupiter para o Sabayon, com isso acho que a bateria pode chegar a durar cerca de 6:00h. A reprodução de vídeo é impecável. O sistema raramente, muito raramente usa a SWAP e quando a faz, parece que estou com 8GB de RAM, parece ter um acesso ao SSD muito bom.

Para aqueles que estão pensando em comprar essa máquina, espero ter ajudado com algumas informações. Agora, não tenho do que reclamar do Ulrtabook, é realmente uma máquina e tanto.


Fontes:

http://www.linlap.com/wiki/acer+aspire+s3
https://fedoraproject.org/wiki/Fedora_Project_Wiki
https://wiki.sabayon.org/index.php?title=Main_Page