Ser quem sou

18 de dezembro de 2014

Da honestidade e do caráter do outro,
Podemos comprovar determinação de um momento.
O puro Ser,
Não se corrompe pelo acaso,
Não se corrompe pelo momento importuno,
Não se vende ou se deixa levar pelo qualquer.
Não!
Quem sabe quem é,
Não se contamina,
Não se troca pelo prazer momentâneo,
Não se ilude…
Pois se conhece, se ama!
Nunca se deixa levar,
Pela crueldade de esquecer quem és!

(Tales Mendonça)

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.