Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Mais resultados...

A maioria dos uruários que utiliza o Linux, deve saber que existem vários pacotes do MPlayer para praticamente todas as distros, eu mesmo criei um pacote otimizado para faciliar a vida dos usuários. Como existem aqueles que querem tudo na mão, também existem os que querem sempre aprender e continuar aprendendo, inovando com as novidades que crecem a cada segundo. Resolvi escrever meu último artigo sobre compilação do MPlayer, de modo que sirva para todas as versões (anteriores e futuras), também irei comentar algumas dicas que podem ajudar o usuário a se familiarizar mais com as compilações.

Esse artigo foi dividido em 4 partes para facilitar a compreenção e para melhor organização:

1) Downloads e criação de arquivos e diretórios
2) Descompactação e compilação dos arquivos
3) Configuração
4) Reprodução

1) Downloads e criação de arquivos e diretórios

obs.: Faça todo o procedimento com o super-usuário (#)

Comece criando o diretório onde será baixado todos os arquivos…

# mkdir /tmp/mplayer

Todos os arquivos serão baixados do link

* Baixem a versão mais nova do programa (MPlayer), Codecs essenciais (essential codecs), Fonte ISO 8859-1 (Arial – Western) e o Skin de sua preferência (basta clicar no nome do skin para ver uma imagem do mesmo). Baixem todos os arquivos para o diretório ‘/tmp/mplayer/’ criado.

Criando diretórios de configuração…

# mkdir /usr/local/lib/win32
Diretório onde ficarão os codecs adicionais.

# mkdir -p /usr/local/share/mplayer/Skin /usr/local/share/mplayer/font
Diretório onde ficarão o Skin e font.

2) Descompactação e compilação dos arquivos

Descompactando os arquivos baixados…

# tar -xvjf MPlayer-*.tar.bz2; tar -xvjf essential-*.tar.bz2; tar -xvjf font-*.tar.bz2; tar -xvjf divxplayer-*.tar.bz2
Todos os arquivos baixados foram descompactados. Lembrando que o arquivo “divxplayer-*.tar.bz2” foi o Skin que eu escolhi, escolha o de sua preferência.

# mv essential-20050412/*.* /usr/local/lib/win32
Todos os codecs adicionais foram movidos para diretório padrão (win32).

obs.: Eu prefiro mover os codecs antes de começar a compilação, pois se você esquecer de habilitar algum codecs no ‘./configure’, o mesmo é configurado altomaticamente.

Vamos para a compilação…

# ./configure --language=pt_BR --enable-gui --enable-largefiles --enable-mpdvdkit --enable-menu --enable-win32 --enable-xanim --enable-real --enable-xmms --enable-xv
Explicado as configurações, temos:
language=pt_BR – Habilita para a linguagem português do Brasil.
enable-gui – Habilita a interface gráfica, o gmplayer.
enable-largefiles – Abre arquivos maiores que 2 GB.
enable-mpdvdkit – Habilita opções para reprodução de DVD.
enable-menu – Habilita o suporte ao OSD menu.
enable-win32 – Habilita o suporte para os codecs win32.
enable-xanim – Habilita o suporte para o codec xanim.
enable-real – Habilita o suporte para o codec do realplay.
enable-xmms – Habilita o suporte para a entrada de plugins do xmms.
enable-xv – Habilita o modo de vídeo “xv”, para mim um dos melhores para assistir filmes.

A configuração assima é válida para a maioria dos casos. Para ver todas as opções que o mplayer dispões, utilize o comando…

# ./configure --help

obs.: Fique atento para cada nova versão do MPlayer, pois sempre estão entrando e saindo opções para habilitar/desabilitar na compilação.

Após o carregamento de toda configuração, e caso não haja nehum erro, execute o comando para começar a compilação.

# make
Espere terminar, vai levar algun minutos dependendo da máquina, e se não apresentar nehum erro, instale o programa com o comando…

# make install
Verifique se não apresentou nehum erro na instalação. Se não ouver erros, o mplayer está instalado.

3) Configuração

Partindo para o passo final. Se você chegou até aqui, o que virá pela frete é mais fácil que mastigar água !;)

# mv divxplayer default
# mv default /usr/local/share/mplayer/Skin/

O diretório do meu skin (divxplayer) escolhido foi renomiado para o nome padrão (default) e logo em seguida movido para o diretório ‘Skin’.

# mv font-*/font-*-18-*/*.* /usr/local/share/mplayer/font/
A fonte de tamanho 18 foi movida para o diretório ‘font’. Caso queira outro tamanho de fonte, mude o “18” por 14, 24 ou 28. Recomendo deixar o tamanho 18 pois fica com um tamanho muito bom.

Configurações terminadas, o mplayer já pode ser utilizado.
Lembrando que o mplayer assim foi compilado com a “gui” habilitada o que possibilita a utilização do gmplayer (Mplayer gráfico), mas também pode ser executado via linha de comando.

4) Reprodução

Para abrir um vídeo pela linha de comando, utilize o comado…

$ mplayer arquivo03.avi
Abre o “arquivo03.avi”.

$ mplayer arquivo7.avi -aid 2
Abre o “arquivo7.avi” com o segundo áudio (caso o arquivo tenha 2 ou mais áudios). O número “2” pode ser alterado de acordo com o número de áudios que existe no arquivo. Se o arquivo tem 3 áudios, sendo que o primeiro é inglês, o segundo espanhol e o terceiro português e você queíra assistir o filme dublado, então mude o número para “3”, e assim por diante.

$ mplayer
Mostra uma lista de opções que podem ser utilizadas em linha de comando para abertura e reprodução de um vídeo.

Dica.: Sempre quer for assistir um vídeo legendado, renomeie a legenda para o mesmo nome do vídeo, alterando apenas a extenção. Exemplo: arquivo de vídeo = ‘meu_filme_favorito.avi’, arquivo da legenda = ‘meu_filme_favorito.srt’

Para utilizar o mplayer em modo gráfico, utilize o comando…

$ gmplayer
Abre o mplayer em modo gráfico. Repare que basta a letra “g” na frete do nome “mplayer” para que o programa seja aberto em modo gráfico.

Espero que tenham gostado..!
Por: Tales A. Mendonça

Categorias: LinuxSoftware Livre